Imagem capa - Minha segunda gestação  por Duorama fotografia
Nossa família

Minha segunda gestação

A vida como ela é...


9 MESES QUE SINTO SAUDADES...

Para quem nos conhece, sabe que a minha primeira gestação, da Alice (que hoje tem 13 anos) foi super complicada. Aos 25 anos não sabia que era hipertensa e descobri apenas no meio da gestação. O médico sugeriu que a hipertensão já existia porque queixei de dores na nuca após uma caminhada e ao passar pela farmácia aferi que minha pressão estava alta. Achei que era algo passageiro e não dei muita importância, só descobri as complicações após os 4 meses de gestação.

Alice foi uma guerreira que nasceu no dia que iniciava a 36º semana, mas aparentava menos. O parto foi o momento mais lindo que vivenciei, mesmo com a tensão do pediatra, meu médico e o anestesista fizeram de tudo para me tranquilizar. Na sala de parte, em meio aos meus enjoos e o que chamei de "carinhos na barriga", tocava Mozart para bebês. Durante anos, Alice ainda ouvia todas as noites. Agradeço aos médicos, ao hospital Mater Dei pelo cuidado, carinho. Mas mesmo assim, não teve jeito, com 1,995kg, dificuldades para respirar e um possível diagnóstico de pneumonia, Alice ficou internada na UTI. 

Nove meses você se envolve, ama, conversa, cuida, se apega, planeja, cria expectativas, mas sai do hospital sem sua filha no colo. Um turbilhão estava passando em minha mente, mas a cada visita, uma notícia boa recebemos. E lá se foram 11 dias! Com a melhora, podia ficar mais tempo, colocá-la no peito, aprender a amamentar. Um pequena que lutou para viver a cada dia. 

Com 3 meses, Alice não pesava mais como uma prematura. Com 3 meses ela já estava saudável! Prometo voltar aqui, e mostrar fotos, contar um pouco mais deste momento. 

Tentei de todas as formas, separar a história, mas não tem como. As marcas desta luta fazem parte deste outro momento da minha história. 

Durante todos estes anos, tive muito medo de engravidar novamente. Poderia acontecer de novo, poderia ser pior... 

Mas aconteceu, após 11 anos, depois de babar em muitas crianças que fotografamos, chegou a hora de passar por tudo novamente. 

Ficamos muito felizes com a gestação, muito mesmo! O obstetra alertou sobre as possíveis dificuldades, pediu que não fizesse muito esforço, mas que tivesse uma vida normal. Gravidez de risco pela segunda vez. Estava otimista, mas... falava para todos que ia nascer prematuro e cheguei até a comprar roupinhas  deste tamanho. Um dia, senti Deus falando comigo: Quem disse que ela vai nascer prematura? Porque você está determinando o que não sabe? E a partir deste momento me calei. Através das minhas palavras, sentimento e atitudes já estava colocando uma condenação. Pedi perdão a Deus e à minha pequena. 

Minha segunda gestação foi um tempo de muitos sorrisos, muita paz! Passou muito rápido, mas eu curti muito estar grávida. Mesmo acima do peso, com hipertensão, cheia de espinhas (porque é assim que fiquei nas duas rsrsrsr) e até mesmo com a retirada de todos os doces, farinha branca e etc por causa de um risco de diabetes no final da gestação. Tudo foi controlado e Elisa chegou saudável. 

Com toda a felicidade, o plano de fazer um ensaio foi ficando para atrás, e quase no dia de ir para o hospital, corremos para tirar algumas fotos. E selecionamos estas para compartilhar um pouquinho da nossa história. Contamos histórias, mas temos a nossa! E queremos mostrar um pouquinho para vocês. 

Mães de prematuros, gestantes com diabetes, hipertensas, ou com qualquer dificuldade neste momento tão fascinante das nossas vidas, não tenham medo, coloquem para Deus as inseguranças, dificuldades, porque só Ele é capaz de nos dar forças para enfrentarmos tudo o que precisamos. Através do que falamos e o modo como agimos, faz diferença em nossas vidas e ao redor, mas através da nossa fé, podemos ir mais longe. Na primeira gestação, aprendi amar o outro, a ser menos egoísta, a me doar. Nesta segunda aprendi que é preciso parar de decretar palavras negativas, que não somos nós que determinamos e sim, Deus! Foi um tempo de remissão, de renovo, de acreditar que pode ser diferente!